Conheça a importância do trabalho do Cientista de Dados

Profissão desconhecida até algumas décadas atrás, o cientista de dados passou a ser peça-chave na área estratégica das grandes empresas. O trabalho desse especialista, diretamente ligado às tecnologias de Big Data, consiste em prover uma série de análises com o objetivo de converter as informações estatísticas em aplicações práticas que levem as empresas ao sucesso.

Neste artigo, vamos conhecer um pouco mais sobre o trabalho do data scientist e descobrir o que faz dessa carreira uma das mais valorizadas do mundo empresarial.

Você está preparado para os desafios de negócios na era da 4ª Revolução Industrial?

No final do século XVIII, muito antes de falarmos em cientista de dados, a 1ª Revolução Industrial desencadeou uma série de transformações que impactaram profundamente o mundo da época, como a máquina a vapor e a mecanização da produção têxtil. Cem anos mais tarde, foi a vez do desenvolvimento da indústria química, do petróleo, do aço e do setor automobilístico.

Em meados de 1970, tem início a era que muitos chamam de 3ª Revolução Industrial, com o surgimento dos computadores e da microeletrônica que remodelaram os paradigmas do setor produtivo. Mas a marcha do desenvolvimento não parou no século XX.

Atualmente, com a conjunção entre tecnologias físicas, digitais e biológicas, não são poucos os especialistas que cravam que estamos em plena ebulição da 4ª Revolução Industrial, a “revolução dos grandes dados”.

Em meio a fenômenos como Internet das Coisas, nanotecnologia, redes neurais e computação cognitiva transbordando de forma cada vez mais intensa sobre o mundo dos negócios, muitos CEOs e CIOs já perceberam que é na capacidade de tratar/analisar imensos volumes de dados que estará a linha divisória que separa as empresas fadadas ao crescimento das que tendem a ser “expulsas” do mercado. E quanto a sua empresa, de que lado ficará?

Qual a relação entre Big Data e fábricas/empresas inteligentes?

Pense rápido: qual a chance de uma empresa dos anos 70, que não incorporou as facilidades trazidas pelos computadores, softwares e circuitos eletrônicos, estar de portas abertas até hoje? Praticamente impossível, não? Pois bem: Big Data é atualmente o que a computação era no século passado: imprescindível para manter-se competitivo — especialmente na era dos negócios digitais.

As transformações em curso trazidas pelo cientista de dados e pelas ferramentas de Analytics já começam a mudar intensamente o modo como vivemos, trabalhamos e, é claro, consumimos. Muitos especialistas estimam que o mundo está muito próximo de ter suas primeiras fábricas inteligentes, com capacidade de produção em larga escala, de forma automática e sem a necessidade de estoques.

Os primeiros indícios dessa mutação vêm das impressoras 3D, dos drones e da Inteligência Artificial. Tudo isso gera um oceano de dados e é preciso que sua empresa tenha capacidade de transformá-los em informações estratégicas ao seu negócio.

Que tal um exemplo prático do que a Ciência de Dados pode fazer pelas empresas?

Setor Financeiro

A American Express possui, desde o início da década, um time de cientistas de dados de alta performance que são incumbidos de trabalhar diariamente com Analytics, processando todo o histórico de transações de seus mais de 100 milhões de cartões de crédito. O objetivo é descobrir eventuais padrões no comportamento do consumidor que indiquem potencial de churn.

Com essa atuação, a empresa financeira consegue, por exemplo, identificar 24% de seus clientes australianos com pretensões de fechar suas contas nos próximos meses. Isso permite que a Amex se antecipe, retendo clientes e ampliando sua margem de lucro.

Setor varejista

Uma das maiores redes de supermercado do país utiliza, desde 2010, sistemas baseados em Big Data para fidelizar clientes. Usando o banco de dados dos consumidores cadastrados, a empresa consegue identificar o perfil de consumo completo de cada cliente.

Quando algum deles deixa de frequentar a rede, o sistema dispara um alerta. Automaticamente, são listadas suas preferências de produtos. A ferramenta então emite promoções personalizadas no e-mail do ex-consumidor (por exemplo, cupom de desconto de 60% na compra de seu chocolate preferido). Essa estratégia ajuda a fidelizar clientes e, mais do que isso, impedi-los de se afastarem da rede.

Tudo isso é feito graças ao trabalho do cientista de dados. Como o custo desses profissionais, bem como das tecnologias envolvidas, não é baixo, a maioria das grandes empresas promove uma espécie de outsourcing da área de Business Intelligence, firmando parcerias com empresas que têm expertise em análise de grandes dados.

Essa possibilidade de recorrer ao outsourcing permite a qualquer companhia ter acesso às mais modernas tecnologias de Ciência de Dados e, principalmente, a um cientista de dados por excelência.

Mas, afinal, o que faz um cientista de dados?

De forma geral, um especialista em Data Science é o responsável por mapear grandes quantidades de dados, buscando soluções para desafios recorrentes nas empresas, criando procedimentos inovadores e procurando analisar as informações disponíveis a fim de que elas possam ser utilizadas diretamente em novas estratégias de negócios.

Na prática, o data scientist tem a função de interpretar as informações técnicas e transformá-las em uma linguagem mais acessível para os especialistas de diversos setores estratégicos na empresa. Esse profissional pode ter afinidades com variadas linguagens de programação e ter contato direto com as equipes de TI para a obtenção desses dados, utilizando técnicas de Big Data Analytics para atingir esse objetivo.

Quais são as características que compõem o perfil desse profissional?

O cientista de dados pode ter formação nas áreas de Tecnologia de Informação, Matemática, Estatística, Economia, entre outros cursos. Conhecimentos avançados em desenvolvimento de sistemas e software também são considerados diferenciais. Aptidão em lidar com extensos bancos de dados e facilidade de comunicação são competências também muito valorizadas na da área de Business Intelligence.

O que faz o cientista de dados ser o profissional mais desejado do momento?

O cientista de dados já é considerado o profissional do futuro. Em nosso país, os salários para esse cargo podem chegar a R$ 12.000,00 e, no mercado internacional, os valores podem ser ainda maiores, próximos dos U$ 130.000,00 por ano.

O avanço de novas tecnologias e a ampliação do acesso a grandes quantidades informações criaram uma demanda de profissionais capacitados para a análise e interpretação desses dados, independentemente da área de atuação dessas empresas.

Além disso, a capacidade de identificar novas tendências de mercado por meio da análise dos dados estatísticos tem representado uma oportunidade significativa para o aumento de lucros nos negócios, impactando diretamente os resultados das empresas.

Quais as aplicações práticas desse trabalho?

O trabalho realizado pelo data scientist tem diversas aplicações práticas. A interpretação de dados coletados por esse profissional pode indicar a predisposição do mercado em aceitar novos produtos ou serviços em desenvolvimento pela empresa.

A análise das informações também pode ser utilizada em larga escala pelo Departamento de Marketing na criação de campanhas publicitárias e até mesmo auxiliar na identificação de problemas de gestão dentro da companhia. Além dessas atribuições, o cientista de dados pode ajudar na criação de bancos de informações e de softwares específicos.

E a sua empresa, já obteve bons resultados por meio da atuação da Ciência de Dados? Conte sua experiência nos comentários!

One thought on “Conheça a importância do trabalho do Cientista de Dados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer receber conteúdos exclusivos para alavancar seu negócio?

Quer receber conteúdos exclusivos para alavancar seu negócio?

Preencha o campo abaixo e receba direto em seu e-mail novidades do mercado para sair na frente dos seus concorrentes. 

Seu cadastro foi realizado com sucesso!